De volta a Região dos Lagos, bailarina cabista participa do Festival Internacional de Dança de Cabo Frio




Juliana Valadão deu seus primeiros passos no balé em Arraial e hoje é primeira solista do ballet do Theatro Municipal do Rio de janeiro.

Um festival que promoveu momentos de emoção e participações especiais no último final de semana em Cabo Frio. “Foi incrível, emocionante!”, assim falou Juliana Valadão, se referindo a 14ª edição do Festival Internacional de Dança de Cabo Frio. A bailarina cabista, que é primeira solista do ballet do Theatro Municipal do RJ, foi convidada por Márcia Sampaio para fechar a noite de competição clássica do evento, juntamente com seu partner, Alef Albert.



Juliana iniciou os estudos de ballet aos 11 anos de idade na tradicional Academia de Ballet Regina Coutinho e Eliza Cunha em Arraial do Cabo. Sempre dedicada e cada vez mais apaixonada, a menina fez diversos cursos pelo Rio e também em outras cidades do Brasil, sendo aconselhada pelas professoras a fazer prova para a escola estadual de danças Maria Olenewa, a tão almejada Escola do Theatro Municipal. Aos 16 anos, em 2004, a jovem realizou a prova e passou, dando um grande passo em sua carreira nos palcos.

“A partir deste ponto, comecei a viajar e dançar pelo Brasil com a escola de danças. Aos poucos fui chamada pra fazer algumas participações junto ao Corpo de Baile do Theatro Municipal. Me formei em 2007 e em 2008 já tive meu primeiro contrato temporário. Em 2010 fiz a prova para o corpo de baile com um contrato melhor, de 5 anos. Foi ali que comecei a fazer solos” – contou Juliana.



No ano de 2013 a bailarina prestou concurso público, momento em que Juliana considerou o mais tenso, desafiador e decisivo. Diante de um número elevado de concorrentes, a menina mergulhou de cabeça e acabou conquistando uma das vagas. “Depois de quase 11 anos junto ao Corpo de Baile, contando com estágios, contratos e concurso, fui nomeada a primeira solista em junho desse ano. Foi um dos momentos mais felizes da minha vida, pois pude ver a alegria e emoção nos olhos da minha família, do meu marido, dos meus professores, dos meus amigos e de todo mundo que acompanhou minha trajetória de perto, foi incrível!” – finalizou a bailarina.

Juliana é mais um grande talento da terra, um orgulho para os cabistas!


Nenhum comentário