Segundo informações da polícia, eles fazem parte de uma milícia que atua na região.

Dois acusados e um suspeito de serem os autores da execução de cinco jovens, em Itaipuaçu, Maricá foram presos, na manhã desta segunda -feira (9). Segundo informações da polícia eles fazem parte de uma milícia que atua na região. Os corpos de Sávio de Oliveira, de 20 anos, Matheus Bittencourt, de 18, Marco Jhonata, de 17, Matheus Baraúna e Patrick da Silva Diniz foram encontrados no conjunto habitacional Carlos Marighella, do programa Minha Casa, Minha Vida, em Itaipuaçu. Familiares das vítimas negam que eles tivessem envolvimento com traficantes.. O crime ocorreu na madrugada de 25 de março.

De acordo com a polícia, João Paulo Firmino, preso em Itaipuaçu, executou os jovens. Os outros dois presos suspeitos de integrar o bando paramilitar foram identificados como Flavio Ferreira Martins, conhecido como Bimbinha, e Jefferson Moraes Ramos. Também foram cumpridos mandados de busca e apreensão na casa de dois policiais militares, que seriam os mandantes do crime. Um dos PMs é Wainer Teixeira Júnior, que foi preso na operação Cabalar.

Durante a operação foram apreendidos dinheiro, armas, carros e motos. Segundo as investigações, Firmino está ligado à milícia local e estava sozinho no momento do crime. O suspeito também está sendo investigado por um outro homicídio de 2015. A polícia apreendeu com Firmino uma arma calibre 380.

"Mandaram deitar e atiraram nas cabeças. Foi execução. Não houve nem resistência nem tentativa de fuga. Todos os tiros partiram de uma arma só, pois havia projéteis de uma mesma arma deflagrados no local", -revelou a delegada Bárbara Lomba.

Ainda de acordo com as investigações, apenas um dos jovens mortos teria efetuado roubo na região, os demais não tinham passagem pela polícia. Os PMs investigados também seriam envolvidos com serviço de agiotagem e possuem um patrimônio grande.

Fonte: RC24H.

Postar um comentário

 
Top