Maior pena, 134 anos de prisão, foi para Francisco Eduardo Freire Barbosa, conhecido como Chico da Ecatur, de Arraial do Cabo. 


A Justiça condenou na última quinta-feira (17) 15 pessoas por envolvimento em esquema de desvio de verba investigados pela Operação Dominação II, realizada em dezembro de 2015, em Arraial do Cabo e Cabo Frio.

O juiz titular da 2ª Vara de São Pedro da Aldeia, Márcio da Costa Dantas, condenou todas as pessoas que foram denunciadas pelo Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ). A decisão é em primeira instância e cabe recurso.

A maior pena, 134 anos de prisão, foi para Francisco Eduardo Freire Barbosa, conhecido como Chico da Ecatur, apontado pelo MPRJ como o chefe de um esquema de desvio de verba na Empresa Cabista de Desenvolvimento Urbano e Turismo (Ecatur) de Arraial do Cabo. Ele foi condenado por crimes como peculato, lavagem de dinheiro, crime contra administração pública e organização criminosa.

Segundo a denúncia, todo o dinheiro conseguido no esquema, inclusive com tráfico de drogas, era lavado com a compra de imóveis e veículos.
O filho de Chico, Carlos Eduardo Freire Barbosa, conhecido como Cadu Playboy, que já tinha sido condenado a 57 anos de prisão por tráfico de drogas, foi condenado a mais oito anos. Tanto Chico quanto Cadu já estão presos e cumprem pena em penitenciárias federais por outros crimes.

Entre os condenados, também estão o empresário Peter Maciokas e o filho dele, Otto Maciokas, sentenciados a 33 e 43 anos de prisão respectivamente.

A Justiça determinou também a indisponibilidade de bens de todos condenados, quem somam mais de R$ 10 milhões.

Fonte: Jornal de Sábado 

Postar um comentário

 
Top