Guarda Ambiental Marítima flagra traineiras pescando em área irregular, dentro da Reserva em Arraial do Cabo

Foto: Guarda Ambiental Marítima 

Pescadores foram notificados e encaminhados ao ICMbio para prestar esclarecimentos

Prefeitura de Arraial do Cabo, por meio da Guarda Ambiental Marítima, iniciou nesta quinta-feira (21), em parceria com o ICMbio, uma ação de fiscalização para coibir a pesca predatória em área irregular, dentro da reserva Extrativista Marinha do município. 

Na manhã desta sexta-feira (22), os fiscais foram até a Prainha, verificar denúncias realizadas pelos próprios pescadores locais e flagraram um barco de pesca autorizado para trabalhar somente em alto mar, além de uma traineira, de pescadores do próprio município. Os pescadores foram notificados e encaminhados para o ICMbio, para prestar esclarecimentos. 

A Reserva Extrativista Marinha de Arraial do Cabo tem 1.500 pescadores cadastrados, mas pouco mais de 200 ainda pescam com canoas em quatro praias: a Grande, Prainha, do Pontal e dos Anjos, incluindo saídas para as ilhas do Farol e Marmutá. Segundo a portaria do Ibama, n° 17, de 18 de fevereiro de 1999, o cumprimento da lei visa garantir a preservação para as presentes e futuras gerações, beneficiando o pescador artesanal. 



De acordo com Mauro César Gonçalves, Coordenador da Guarda Ambiental Marítima, existe uma área delimitada para pesca artesanal, aquela em que os pescadores cercam a rede em direção a areia da praia. Dentro desse limite, a pesca de grande porte não pode ser praticada. "Os pescadores reclamam frequentemente sobre a invasão de embarcações maiores, por isso, estamos intensificando a fiscalização na Reserva de Arraial do Cabo" - afirmou o Coordenador.

Nenhum comentário