Valor para a entrada de trailers na cidade é de R$ 1.200,00. 

Na entrada de Arraial do Cabo, uma enorme placa exibe a saudação “bem-vindo”, em três idiomas, inclusive em espanhol. Mas no município cabista os uruguaios Guillermo Urrutia e Catherina Romanelli, que há 18 anos percorrem por quatro continentes num trailler, foram bem-vindos mediante pagamento de uma taxa e, como não pagaram, não puderam entrar na cidade.

O valor para a entrada do trailler é de R$ 1200 ou, caso não tenham dinheiro, a alternativa é a contratação de um guia turístico para entrar na cidade, cobrança prevista em lei municipal para quem não tem nenhuma reserva em meios de hospedagem no município.

Na página ‘Tallando Caminos’, no texto de uma foto do pórtico de Arraial os viajantes relatam a decepção de não terem entrado na cidade: “Isto é tudo o que conhecemos de Arraial do Cabo, não nos permitiram a entrada. Tínhamos de pagar uma quantia de R$1.200 para estacionar ou contratar um guia”.

O prefeito de Arraial, Renatinho Vianna (PRB), afirma que faltou bom senso aos funcionários que impediram a entrada. Segundo ele, a lei foi criada para impedir o “turismo predatório” na cidade.

– Temos critérios de decreto em relação aos ônibus a serem respeitados. Mas tem também o bom senso que deve ser levado em consideração. No caso específico, acho que deve ter um entendimento por parte de quem controla. Se quiserem retornar, com certeza vamos resolver o problema. Nossa cobrança é com o turismo predatório de bate e volta dos ônibius. Vou me aprofundar no assunto e repreender quem fez essa cobrança – afirma o prefeito.

Para o advogado Rafael Andrade, a cobrança foi incoerente e a lei, inconstitucional.

– Nossa Constituição fala que é livre o direito à locomoção em todo território nacional. Eles (governo) não podem impedir ou condicionar a entrada de absolutamente ninguém, ainda mais pedindo uma contraprestação pecuniária (mensalidade). Até porque não podemos considerar o veículo um ônibus de turismo. Seria incoerente cobrar a mesma coisa para um ônibus com 60 passageiros e para uma família que está viajando pelo mundo. Então, teríamos que cobrar todos os veículos. Mesmo assim, seria ilegal e inconstitucional – avalia.

As taxas para entrar em Arraial variam de acordo com diversos fatores e vão de R$100 a R$1200. Os valores foram reajustados com a justificativa de melhorar a qualidade do turismo no município. Desde então, diversos ônibus de excursão já tiveram que retornar do pórtico da cidade.

Veja os valores cobrados:

- R$ 1.200 - Para quem não tem nenhuma reserva na cidade
- R$ 300 - Para quem tem reserva de passeio ou restaurante
- R$ 200 - Para quem tem reserva de passeio e restaurante
- R$ 100 - Para quem tem reservas de hotel e pousada

Taxa Ambiental – Em breve, quem quiser conhecer as águas cristalinas de Arraial do Cabo vai se deparar com a cobrança de uma Taxa Ambiental. Em abril, a Câmara Municipal aprovou por unanimidade a cobrança da taxa que, segundo o prefeito Renatinho Vianna, ainda está sendo estudada. No mês passado o prefeito foi à cidade de Bombinhas, em Santa Catarina, para ver na prática como funciona essa cobrança.

Fonte: Folha dos Lagos. 

Postar um comentário

 
Top