Organização afirma que crise financeira impede a realização do evento. 

Um evento nacional de grande tradição será interrompido neste ano em Cabo Frio, a principal cidade da Região dos Lagos fluminense. A 22ª edição do Tubarões Bikerfest, que seria realizada em quatro dias de julho, foi cancelada nesta segunda-feira pelo Moto Clube Tubarões. O presidente Augusto Aquino divulgou nota oficial anunciando o cancelamento. Os motivos: a crise financeira nacional e o apoio insuficiente da prefeitura para que o evento, um dos mais antigos do país, fosse realizado.

Na nota oficial, Augusto Aquino cita os problemas financeiros que impediram a prefeitura de Cabo Frio oferecer a ajuda que sempre deu para que o Bikerfest fosse realizado sucessivamente ao longo der 22 anos ininterruptos.

"Infelizmente não temos condições financeiras de realizar nosso evento sem a participação e a ajuda dos órgãos municipais agregados à prefeitura, que sempre nos apoiaram. Para evitar maiores transtornos, decidimos cancelar o evento" – disse Aquino, lembrando que muitos motociclistas já tinham reservado pousadas e hotéis para participarem do Bikerfest, que no ano passado reuniu representantes de 1.200 moto clubes vindos de diversas partes do país.

O prefeito Marquinho Mendes ofereceu, segundo seus assessores, palco e tendas para o Bikerfest na área nos fundos de um supermercado atacadista, além das liberações legais e apoio logístico, como guarda municipal, posturas e comunicações. A estrutura seria usada logo a seguir num evento gospel. O restante dos custos deveria ser captados junto a iniciativa privada. Como o Bikerfest está muito próximo, isso não será possível.

Vice-presidente da Federação dos Conventions Bureau do Estado do Rio e dono de pousada em Cabo Frio, Radamés Muniz lamentou o cancelamento do 22º Bikerfest: "Se confirmar é lamentável. Este evento é importante para o calendário turístico de Cabo Frio, assim como a Festa Portuguesa, o Festival do Marisco e outros."

O presidente da Associação dos Motociclistas do Estado do Rio (AMO-RJ), Aloisio Braz, disse que vai tentar reverter a decisão dos Tubarões: "Recebí a notícia com muita tristeza. Eu cosidero isso uma falta de reconhecimento da parte política ao evento que mais sucesso faz na cidade e no calendário nacional. O presidente Augusto terá todo apoio que for necessário para que este evento não passe em branco no nosso calendário" - disse o presidente da AMO-RJ.

O radialista Roberto Legal, proprietário da rádio Viagem do Rock, que faz transmissões de eventos motociclísticos para todo o mundo, também lamentou: "No último final de semana, participamos de um evento maravilhoso que reuniu muitos visitantes na pequena Apiacá, no Sul do Espírito Santo, que tem pouco mais de cinco mil eleitores." O prefeito local, Fabrício Bartelhi, participou de toda a festa e declarou: “Eventos motociclísticos não podem ser vistos como despesa, mas como investimento”. Não é possível que Cabo Frio não possa fazer o mesmo – lamentou o radialista.

Postar um comentário

 
Top