POLÍCIA CIVIL DEFLAGRA OPERAÇÃO POLICIAL E PRENDE CINCO AUTORES DE HOMICÍDIO DUPLAMENTE QUALIFICADO NO DISTRITO DE SÃO VICENTE DE PAULA, EM ARARUAMA

Agentes da 118ª DP - Araruama deflagraram, no início desta sexta-feira (23), a operação policial batizada de Olho por Olho, que visa cumprir sete mandados de prisão expedidos pela Justiça, todos pelo crime de homicídio duplamente qualificado.

Segundo as investigações, a vítima, Wallace da Silva Mota, morador e traficante do Loteamento Santo Antônio, distrito de São Vicente de Paula, em Araruama, teria sido levada para um matagal e torturada por aproximadamente 30 minutos por outros traficantes de drogas da localidade. O motivo das violências seria porque Wallace supostamente teria subtraído uma carga de entorpecentes da própria boca de fumo. O crime, ocorrido no horário das 16h, em plena segunda-feira (15/05/2017), chocou a população local.

Ainda de acordo com as apurações, a ordem para as agressões que resultaram na morte de Wallace teriam partido de Rafael Santos da Costa, vulgo Chapoca, apontado como líder da boca de fumo local e ponte entre os narcotráficos da Favela da Reta Velha, em Itaboraí, e do Loteamento Santo Antônio, em Araruama.

A determinação de Rafael Chapoca teria sido executada por Gilson da Costa Ramalho, vulgo Gilsinho; Ronald Braga Vieira, vulgo Rony; Jhonny Marcos Braga Vieira, vulgo Macarrão; Rafael Wagner Silveira Gomes, vulgo Rato; Jefferson Luis Machado de Figueiredo, vulgo Jeffinho e Kennedy Conrado de Andrade Souza, apontados como demais integrantes da boca de fumo.

Até o fim da manhã de hoje, cinco mandados de prisão foram cumpridos. Rafael Santos da Costa, o Rafael Chapoca, e Gilson da Costa Ramalho, o Gilsinho, encontram-se foragidos. Quem souber de seus paradeiros poderá denunciar à 118ª DP (Araruama) pelo WhatsApp – nº (22) 99888-2667. O anonimato é garantido.

A delegada titular da Delegacia de Araruama, Janaina Peregrino, ressalta o sucesso da operação, que foi uma pronta e efetiva resposta a um crime que causou grande comoção na população local. A delegada Janaina também festeja a integração entre as Polícias Civil e Militar, destacando que o êxito das diligências se deu pelo fundamental apoio da PM que, no início das investigações, contribuiu com a identificação dos autores e seus possíveis paradeiros.

Fonte: Polícia Militar. 

Postar um comentário

 
Top