Famílias poderão trabalhar mesmo sem a revitalização do local. Mesas e cadeiras serão colocadas no calçadão e produtos serão vendidos em "tendas brancas". 


Repórter Vinícius Pereira 

As estruturas que deram lugar aos quiosques da Prainha em Arraial do Cabo foram derrubadas na semana passada pelo não cumprimento de um TAC (termo de ajustamento de conduta), firmado entre a prefeitura e o MPF, onde a orla precisaria passar por uma reforma dentro dos parâmetros ambientais estabelecidos. 

A associação dos quiosqueiros divulgou na manhã desta terça-feira (25), uma nota referente a uma reunião entre os quiosqueiros e a prefeitura onde uma solução provisória foi encontrada para que as famílias possam voltar a trabalhar na Orla da Prainha. De acordo com a nota "foi autorizado que, a partir de amanhã, os Quiosqueiros poderão retornar suas atividades apenas na parte do calçadão, incluindo o uso de mesas e cadeiras, limitadas as quantidades estipuladas pela Fiscalização de Posturas. 

Não serão permitidas neste momento, o uso de mesas e cadeiras na faixa de areia, assim como o manuseio de alimentos e uso de fogões, fogareiros, botijões de gás, etc... 

As estruturas provisórias, tais como TENDAS BRANCAS ou veículos de apoio voltados ao retorno dos Quiosqueiros, deverão ser removíveis, ou seja, serão montadas pela manhã e retiradas ao fim do expediente, onde em hipótese alguma poderão pernoitar na parte do calçadão. 
Essa foi uma solução de emergência para o feriado de 1o de maio, onde os Quiosqueiros poderão amenizar os prejuízos.

A principal notícia, veio pela liberação do uso de FOOD TRUCKS, que deverão ser todos em um único modelo e tamanho, devidamente padronizados, seguindo os rigorosos protocolos de higiene e preservação do Meio Ambiente. 
Esses veículos serão alocados nas delimitações determinadas pelo Município, fora do calçadão, todos o dias na parte da manhã e seguirão para o Parque Público ao final do expediente como forma de garantir o ordenamento da Orla e o fluxo de pedestres na Prainha.

O Prefeito ainda se comprometeu realizar uma reforma em todo o calçadão da Orla da Prainha para recebimento dos FOOD TRUCKS, especialmente para que a população do Bairro e os Turistas possam ter um ambiente bonito e agradável.
Essas soluções encontradas, mesmo que a títulos provisório, ou seja, até a construção dos novos Quiosques. 

Seremos bem claro em nossas reivindicações, não permitiremos que o sofrimento dessas famílias seja usado de forma política por quem quer que seja. Nosso lado é o lado desses trabalhadores, iremos cobrar do Poder Público e da mesma forma iremos agradecer quando formos atendidos.

Houve ainda um pedido conjunto da Procuradoria do Município e da Associação dos Quiosqueiros, para uma reunião junto ao Ministério Público Federal, no sentido de dar cumprimento efetivo do TAC com a recuperação ambiental das áreas degradas e a revitalização da Orla da Prainha com a construção dos novos Quiosques". 

A equipe do Portal Lagos Notícias entrou em contato com a prefeitura mas até o fechamento desta reportagem não recebemos uma resposta sobre as normas do acordo. Na página da prefeitura na internet, uma nota diz apenas sobre o acordo sobre os food trucks, mas não cita o trabalho nas tentas durante final de semana do feriado. Uma data para o início da revitalização também não foi informada. A dúvida gira em torno da seguinte questão: se os quiosques foram retirados como outras estruturas, mesmo que móveis e por determinado tempo, ocuparão os lugares? Fica a dúvida. 

Postar um comentário

 
Top