Transporte e comércio não são afetados pelo movimento nacional iniciado nesta sexta-feira (28); ato acontece em praça no Centro.



Por Paulo Henrique Cardoso, G1. 

A paralisação dos trabalhadores, movimento nacional contra as reformas trabalhistas, previdenciárias e de terceirização propostas pelo Governo Federal, deixa três escolas municipais de Cabo Frio, na Região dos Lagos do Rio, sem aulas na manhã desta sexta-feira (28). Profissionais do Sindicato dos Profissionais da Educação, do Sindicato dos Profissionais Federais da Educação, dos Profissionais da Saúde, dos Servidores, dos Bancários e representantes do movimento estudantil fazem ato na Praça Porto Rocha, no Centro. 

Segundo a Secretaria de Educação, a adesão à paralisação nas escolas fica a cargo de cada funcionário das 87 unidades da rede. Segundo o Sindicato dos Profissionais da Educação (Sepe), as atividades são afetadas em 84 unidades. 

Em nota enviada às 8h24, a Secretaria de Educação informou que os funcionários das escolass municipais Justiniano de Souza, no bairro Botafogo, Prof. Achilles Almeida Barreto, no Porto do Carro e Professora Catharina Silveira Cordeiro, no Monte Alegre, aderiram ao ato. O funcionamento do transporte público e do comércio não foi afetado. 

Protesto reúne grupos em praça no Centro

O ato contra as reformas trabalhista e previdenciária começou às 9h. Os manifestantes fazem bloqueios temporários no semáforo da avenida para estender uma faixa com as reivindicações. Agentes em duas viaturas da PM acompanham o protesto. 

Segundo os organizadores, cerca de 80 pessoas estão reunidas com carros de som e faixas. A Polícia Militar não divulgou o quantitativo de pessoas no protesto.

Postar um comentário

 
Top